AUDIÊNCIA PÚBLICA “POLÍTICA ESTADUAL DE ATENÇÃO ÀS MULHERES PRIVADAS DE LIBERDADE E EGRESSAS DO SISTEMA PENAL DO PARANÁ”

Por: | Postado em: 11 de dezembro de 2017

Apesar de ser pouco falada, a realidade das mulheres encarceradas no Estado do Paraná é um tema muito importante e precisa ser debatido. Por essa razão, foi realizada uma Audiência Pública referente ao assunto, que aconteceu nesta segunda-feira (11/12), no Plenarinho da Casa de Leis e foi proposta pelas Deputadas Claudia Pereira (PSC) e Cantora Mara Lima (PSDB), que são da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher.

O debate fez parte da agenda da Política Estadual de Atenção às Mulheres Privadas de Liberdade e Egressas do Sistema Penal do Paraná e teve a participação do Poder Judiciário, do Ministério Público, da Defensoria Pública, além da Polícia Civil e da Secretaria de Estado da Segurança Pública e do Departamento Penitenciário.

A agente penitenciária e coordenadora da política para as mulheres privadas de liberdade, Renata Himovski Torres, durante sua fala, trouxe dados que apontam que mais de 21 mil pessoas estão no sistema prisional no Estado, das quais 672 mulheres estão em penitenciárias e 721 ainda estão provisoriamente em delegacias.
De acordo com o Gerente de Planejamento e Finanças do Departamento Penitenciário do Paraná (Depen), André Luiz Ayres Kendrick, já existem projetos sendo desenvolvidos com o objetivo de construir novos presídios. Ainda segundo ele, uma das medidas importantes para desafogar o sistema e viabilizar uma condição mais adequada foi a crescente utilização de tornozeleiras eletrônicas.
Para a Deputada Claudia Pereira, o encontro foi uma maneira de aprofundar a questão, buscando alternativas para melhorias do sistema e do atendimento humanizado das presas. “Sou advogada e tenho interesse neste tema, justamente para que a gente possa atenuar a realidade nos presídios e nas cadeias. Por isso esta Casa se abre para uma discussão extremamente relevante, que envolve mulheres, crianças, familiares  Acredito que podemos ser instrumentos úteis para auxiliar no aprimoramento das políticas de atenção a este público”, finalizou.
Fotos: Noemi Froes.